Transporte de gado bovino: O Actros 2558 de Stéphane tem uma carroçaria engenhosa

Economia & Logística

Negócios com base na confiança.

Stéphane Idais compra e vende gado bovino. Para o respetivo transporte, comprou há pouco um Actros 2558 com reboque, o qual completa a sua pequena frota Mercedes-Benz.


O touro com as suas 1,2 toneladas de peso vivo domina a pequena manada de jovens vacas no curral. Dois homens levam-nos à frente deles por um longo corredor até uma rampa, que conduz a um veículo de transporte de animais. O veículo de três eixos com um reboque igualmente de três eixos foi construído com base no chassis de um Actros 2558. A parte da frente do reboque pode ser aberta, de modo a que os animais possam ser conduzidos desde a traseira até ao veículo trator. Esta solução engenhosa é da autoria do construtor de carroçarias francês Harmand Carrosserie de Mansle, departamento de Charente.


«As carroçarias possuem um sistema hidráulico que permite acondicionar os animais em dois níveis», explica Stéphane Idais. «Assim, o reboque pode transportar cerca de 36 vacas jovens.» O homem de 48 anos é comerciante de gado em Venansault, uma pequena localidade do departamento de Vendée. No recinto de oito hectares, há dias em que chegam a ser carregadas 100 cabeças de gado. Em 2017, o total somou 20.000 animais. «Limousine, Blonde d´Aquitaine, Charolaise, Normande, Parthenaise e Saler são as raças principais com que lidamos na região», diz o empresário.

A seleção de produtores rege-se pela finalidade a que se destinam os animais. O tipo de criação desempenha também um importante papel na decisão. Nem todas as raças são adequadas como animais de pastoreio. Stéphane Idais compra e vende exclusivamente gado bovino. Os animais provêm sobretudo dos criadores da região. Por esse motivo, Stéphane Idais visita os agricultores num raio de 50 quilómetros e desloca-se aos mercados de gado. «O comércio de gado é um negócio que se baseia na confiança», afirma. «Compramos sempre manadas inteiras a criadores e agricultores.»


Stéphane Idais não assume o transporte de longa distância, uma vez que os seus veículos de transporte de gado não estão equipados para o efeito. No entanto, um dos seus camiões viaja uma vez por semana para o norte de França. «Temos muitos clientes na região de Calais e Lille», diz o comerciante de gado, que também possui uma fazenda de 30 hectares, mas que é administrada por um colaborador.


Viagem concluída! O veículo de transporte de gado proporciona algum conforto aos animais, mas o maior conforto é sentido no pasto.
Viagem concluída! O veículo de transporte de gado proporciona algum conforto aos animais, mas o maior conforto é sentido no pasto.
Viagem concluída! O veículo de transporte de gado proporciona algum conforto aos animais, mas o maior conforto é sentido no pasto.
Viagem concluída! O veículo de transporte de gado proporciona algum conforto aos animais, mas o maior conforto é sentido no pasto.

A viagem começa às duas horas da manhã de quarta-feira e na quinta-feira à noite, o motorista regressa com gado proveniente do norte. Este fica normalmente três dias nas pastagens do comerciante de gado. Durante este período, Stéphane Idais ocupa-se de tarefas administrativas associadas ao comércio, já que a rastreabilidade de cada animal deverá ser totalmente assegurada: «Não há animal que não tenha passaporte e talão de peso.»

Filho de um agricultor, aprendeu a profissão de comerciante de gado a partir do zero. No início, foi funcionário de uma cooperativa durante vários anos. No final de 1999, Stéphane Idais leu um artigo de jornal que referia o ano de 2000 como o ano de novos projetos, o que para ele foi o fator motivador para seguir pelas suas próprias pernas: «Fechei o caderno, fui ter com o meu patrão e pus a minha demissão em cima da mesa», recordando o seu começo como empresário.



Para além de um pequeno comercial ligeiro, Stéphane Idais possui agora três veículos de transporte de gado Mercedes‑Benz - um Axor 1824, um Actros 3244 com eixo Tridem e o Actros 2558 de três eixos, novinho em folha.

Neste meio tempo, o conjunto trator/reboque chegou ao novo pasto. Stéphane Idais baixa a rampa na parte de trás, monta os painéis laterais de proteção e abre as duas portas de asa de gaivota. Liderada por uma jovem vaca, a manada sai do veículo de transporte de gado. Ainda que este possa ser confortável, o pasto é simplesmente melhor.


Fotografia: Olivier BOS
 

11 comentários