A fantástica história de sucesso da Girteka Logistics graças a uma gestão inteligente

Economia e Logística

Lean & clean.

Com 7000 trabalhadores e clientes entre as maiores empresas da Europa, a Girteka Logistics é um peso pesado no setor dos transportes. E esta empresa lituana não para de crescer! Fatores centrais para o sucesso: Gestão «Lean» e uma frota própria que já conta com 1100 Actros.

36 por cento. É a percentagem de produtos alimentares transportados pela Girteka em 2015.

A história da Girteka Logistics da Lituânia começa na Dinamarca. Mindaugas Raila, de 24 anos, compra um camião usado com reboque. Um amigo, que trabalha na exportação de peixe, disse-lhe que o negócio dos transportes seria uma boa aposta. A Lituânia tornar-se independente da União Soviética poucos anos antes e o período é de grande euforia. O amigo tem razão: com a Girteka Logistics, Raila, hoje com 44 anos, lidera entretanto uma das mais dinâmicas empresas de transporte da Europa. Quase 3000 camiões TIR atravessam o continente, transportando mercadorias para clientes de setores tão diferentes como o setor alimentar, vendas a retalho e o setor farmacêutico. Recentemente foram adicionados à frota os primeiros camiões de categoria superior: a Girteka Logistics já adquiriu, entretanto, 1100 Actros.


O empresário cumprimenta a equipa «Mercedes-Benz Transport» no seu escritório na capital Vilnius. No início, imaginou que a empresa viesse a crescer a este ponto? «Não», diz ele, «nem em sonhos». Só no início da presente década é que percebeu o verdadeiro potencial do negócio. De 2010 a 2014, o volume de negócios apresentava sempre um crescimento anual de dois dígitos e o número de trabalhadores subia de forma correspondente.

À pergunta sobre o que terá despoletado o progresso da empresa, o empresário responde: «Temos um objetivo claro, Transportamos cargas completas por toda a Europa. Temos os nossos próprios veículos e motoristas com contratos sem termo para mantermos o máximo controlo.» Tal como muitos especialistas em logística da Europa de Leste, a Girteka Logistics vê-se frequentemente confrontada com a acusação de que o seu sucesso se deve à distorção da concorrência, por exemplo, devido a salários baixos dos motoristas a quem, supostamente, falta formação adequada. Os lituanos contrapõem este preconceito com os salários dos seus 6000 condutores: recebem até 2000 Euros líquidos mensais. Além disso, têm uma nova localização em Siauliai, a 190 quilómetros a noroeste de Vilnius. A instalação mais importante: a Drivers Academy para Treinos e Formações. Os temas dos cursos vão desde o comportamento correto em caso de gelo na estrada até ao processamento da documentação necessária para a circulação rodoviária na Rússia. A formação é dada por formadores certificados em conformidade com o Code 95 válido em toda a Europa, existem Eco-Trainings e formações sobre camiões com caixa frigorífica.


O método «Kaizen» importado do Japão. Todos os funcionários são convidados a escrever as suas sugestões de melhoria num papel e a afixá-lo num quadro – uma vez por semana, estas sugestões são analisadas.
O método «Kaizen» importado do Japão. Todos os funcionários são convidados a escrever as suas sugestões de melhoria num papel e a afixá-lo num quadro – uma vez por semana, estas sugestões são analisadas.

«Os nossos motoristas são a chave para o sucesso», diz Raila. «No essencial, as condições de trabalho são boas.» Por este motivo, os motoristas em Siauliai têm também à sua disposição máquinas de lavar e secar roupa e lugares de estacionamento vigiados para os seus automóveis.

Além disso, Raila vê os 1100 Actros como um investimento em boas condições de trabalho. Todos possuem uma cabina BigSpace com piso elevado e 1,99 metros de pé-direito. «Além disso, fizemos uma análise cuidada do Actros, a todos os níveis, e optámos por este modelo, pois é um camião tão potente como extraordinariamente económico, também com relação ao valor residual.»


Bem posicionados. Num dia normal circulam, em cada país da UE, até 100 camiões totalmente carregados.

Lean é sinónimo de mais eficiência para os clientes.

A eficiência é um trunfo para toda a empresa. Desde o ano passado que a nossa missão passou a ser «Lean». O modo japonês de gestão promove processos otimizados – e, pelo caminho, a participação intensiva de todos os funcionários. O efeito desejado: uma melhoria contínua e mensurável. «Quando uma empresa cresce tão depressa como nós, a organização tem dificuldades em acompanhar», diz Raila. «Por isso, introduzimos o método Lean. E já estamos a colher frutos, nós e os clientes!»

O princípio Lean mais conhecido é o chamado Kaizen: a melhoria é implementada sobretudo pelas sugestões dos funcionários. «Uma dessas sugestões dizia: as reclamações deviam poder ser tratadas online em vez de usarmos formulários», diz Denis Miklaševskij. Na Central da Girteka Logistics, ele é a pessoa responsável pela implementação do método Kaizen junto de cerca de 400 colegas do departamento de vendas que acompanham os clientes da Europa do Norte. «Dantes, eram necessários vários dias para tratar de uma reclamação, agora conseguimos reagir em apenas algumas horas.»

Todos os dias, às 8:45, é hora de «Asaichi»: quer seja no departamento de vendas quer no armazém, as equipas reúnem-se em pequenos grupos durante dez minutos, discutem problemas, propõem soluções. Os princípios de base são os «Key Performance Indicators» (KPI) que são importantes para cada grupo: Qual é a percentagem de camiões que são carregados a tempo? Quantos pedidos são formulados de forma pouco clara? O objetivo é, em muitos casos, localizar e excluir perdas de tempo.

Tudo isto deverá capacitar a Girteka Logistics para continuar a crescer. Mindaugas Raila estabeleceu o objetivo de chegar a uma frota de 5000 camiões e 10 000 funcionários. E depois? «O mercado está ainda tão fragmentado que a margem de manobra ainda é consideravelmente grande.»


Girteka Logistics.

Os camiões da Girteka Logistics deverão transportar em 2016 mais de 250 000 cargas completas. Mais de um terço das cargas diz respeito a géneros alimentícios frescos ou congelados. Cerca de 20 por cento da mercadoria destina-se ao comércio retalhista. Fora da Lituânia, a Girteka Logistics mantém uma filial, na Holanda, pavilhões de armazéns, nos Estados Bálticos, e postos de apoio a motoristas, na Suécia e Finlândia. Desde o final de 2015, a empresa detém 40 por cento das ações na transportadora frigorífica Thermo-Transit, da Dinamarca.

A Girteka Logistics deseja continuar a crescer, se possível, sem mais aquisições. Além do fundador e acionista maioritário Mindaugas Raila, o CEO, Edvardas Liachovičius possui dez por cento das ações da empresa.

Fotografias: Sebastian Vollmert

Sem comentários